Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Página inicial > Apresentação
Início do conteúdo da página

A Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (DPDI)

Publicado: Sexta, 04 de Dezembro de 2015, 09h57 | Última atualização em Terça, 09 de Março de 2021, 08h09 | Acessos: 2722

A Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (DPDI) é um órgão executivo da gestão superior que tem como competências coordenar, fomentar e monitorar as atividades e políticas de governança e desenvolvimento institucional, promovendo medidas articuladas e orientadas para o aperfeiçoamento do processo de elaboração, execução e controle do planejamento institucional. Pautando-se em processos de qualidade da gestão estratégica, nas demandas sociais e diretrizes do governo federal no tocante a realização da educação profissional técnica e tecnológica desde a educação básica e à educação superior, de acordo com a Lei nº 11.892/2008 de criação dos Institutos Federais, com vistas ao cumprimento da missão e visão de futuro do IFPA, ao qual compete as seguintes atribuições:

I.  Coordenar, acompanhar e avaliar o PDI e os Planejamentos Estratégicos Anuais, como instrumentos de gestão do IFPA;

II. Propor, executar e supervisionar as Políticas de Desenvolvimento Institucional do IFPA, deliberadas pelo CONSUP, após análise e apreciação da Câmara de Gestão;

III. Coordenar as políticas de qualificação dos gestores para utilizar, de forma eficaz, o Planejamento Estratégico e demais instrumentos de gestão;

IV. Avaliar, de forma articulada com as unidades da Reitoria e Campi, a estrutura organizacional do IFPA, visando atender o PDI;

V. Colaborar com as ações do Comitê de Governança, Riscos, Controles e Integridade (CGRCI);

VI. Colaborar com as ações do Comitê Gestor de Segurança da Informação (CGSI);

VII. Colaborar com as ações do Comitê Gestor de Tecnologia da Informação (CGTI);

VIII. Coordenar, de forma articulada com as Pró-reitorias, Diretorias Sistêmicas e os Campi, a elaboração e atualização dos instrumentos de gestão: Estatuto, Regimento Geral, Regimento Interno da Reitoria, PDI, Planejamentos Estratégicos Anuais, Relatório de Gestão, e outros;

IX. Propor o desenvolvimento de ações, em conjunto com as demais unidades organizacionais, visando à melhoria de processos e aperfeiçoamento da gestão e desenvolvimento institucional do IFPA;

X. Coordenar a realização de estudos periódicos das informações institucionais, para divulgação à comunidade e para análise da alta gestão, com vistas a auxiliá-los nas tomadas de decisão e elaboração de políticas para o IFPA, bem como na transparência à sociedade;

XI. Coordenar a proposição e análise de indicadores de desempenho institucional, de nível estratégico, tático e operacional, com vistas ao cumprimento da missão e visão institucional e à melhoria/correção dos processos;

XII. Propor sistemas de levantamentos de dados compatíveis e necessários à governança e ao desenvolvimento institucional;

XIII. Propor e analisar os indicadores de desempenho institucional, de nível estratégico, tático e operacional, com vistas ao cumprimento da missão e visão institucional e à melhoria/correção dos processos;

XIV. Elaborar, conjuntamente com a PROAD, o planejamento orçamentário anual do IFPA;

XV. Orientar a tomada de decisões da alta administração, por meio da apresentação e análise de informações internas e externas;

XVI. Coordenar e monitorar o gerenciamento de riscos propostos pelas unidades em seus planejamentos anuais;

XVII. Presidir a Comissão Permanente de Prestação de Contas Anual (CPCA) do IFPA, e auxiliar na coordenação e supervisão da elaboração anual do Relatório de Gestão e demais peças que compõem a prestação de contas;

XVIII. Acompanhar as ações referentes ao Escritório de Gerenciamento de Projetos de Gestão e Processos (EGPGP);

XIX. Acompanhar a Comissão Central de Meio Ambiente (CCMA), na execução das metas estabelecidas no Plano Institucional de Ações Ambientais (PIAA) e no Plano de Logística Sustentável (PLS);

XX.  Zelar pela conservação dos bens patrimoniais sob sua responsabilidade;

XXI. Executar outras funções que, por sua natureza, lhe estejam afetas ou lhe tenham sido atribuídas.

Fim do conteúdo da página